Materiais

> Ø Alvenaria estrutural
> Ø Concreto pré-moldado
> Ø Estruturas metálicas
> Ø Madeira tratada
> Ø Utilização

Ø Alvenaria estrutural

A alvenaria estrutural pode ser armada, ou seja, reforçada com armadura passiva ou até mesmo armadura ativa (protendida) e a não-armada, encontrada em edificações mais baixas, geralmente até 04 pavimentos.

Vantagens:

  • Técnica executiva simplificada •Facilidade de treinamento de mão-de-obra •Organização do processo de produção •Menor diversidade de mão-de-obra na fase de estrutura (não é necessária equipe de carpintaria, armação) •Integração com os sistemas de instalações elétricas e hidrossanitárias •Redução nas formas, consumo de aço e concreto
  • Condiciona a arquitetura (devido a paginação de acordo com o tamanho dos blocos)
  • Restringe futuras mudanças e intervenções na edificação •Inibe a mudança do uso dos edifícios (exemplo: de uso residencial para uso comercial).


Desvantagens:

- Condiciona a arquitetura (devido a paginação de acordo com o tamanho dos blocos)

- Restringe futuras mudanças e intervenções na edificação •Inibe a mudança do uso dos edifícios (exemplo: de uso residencial para uso comercial).

Ø Concreto pré-moldado

O desempenho do sistema de construções com pré-moldados, está diretamente relacionado com a qualidade das peças e componentes das estruturas.

Vantagens:

  • Projeto - Larga na frente da construção convencional por uma facilidade administrativa e logística: a centralização do projeto. Todo o desenho arquitetônico, os cálculos estruturais, assim como a fabricação das peças é centralizado no projeto. A necessidade de contato com um só fornecedor diminui bastante o trabalho de gerenciamento da construção.
  • Flexibilidade - É a grande característica deste tipo de construção: a estrutura pré-moldada de concreto pode ter de 20 a 25m de vão livre. Esta abrangência pode ser obtida com o uso de diversas técnicas de engenharia que permitem calcular precisamente a distribuição dos pesos e as necessidades estruturais.
  • Rapidez - Como as peças de concreto pré-moldados chegam prontas à obra, a construção é mais rápida, o que se converte em uma grande vantagem econômica, pois o quanto antes um edifício comercial estiver pronto, mais cedo ele começará a produzir e gerar lucro.
  • Economia - Uma outra vantagem econômica da estrutura pré-moldada é que, como as peças já vêm prontas, a obra requer menos mão-de-obra e, portanto, menos gastos com colaboradores.
  • Segurança - Tudo isto resulta em mais segurança e organização para a obra. Como as peças são produzidas em usina, há um rígido controle tecnológico da produção, que é executada conforme as normas ABNT. Isto também faz com que a empresa esteja dentro das regulamentações impostas pelo Ministério do Trabalho.
  • Previsibilidade de custo - Como o preço das estruturas pré-moldadas é sempre conhecido de antemão, não há imprevistos de ordem financeira com relação às estas estruturas ao longo da obra.

Desvantagens: Processo de produção; Custos de produção com Automatização de execução; Concreto de Alto Desempenho-CAD; Controle de Qualidade severo.

Ø Estruturas metálicas

Como todo material de utilização em construção, o aço estrutural é possuidor de características que trazem benefícios de toda ordem o que, certamente, proporciona vantagens em sua utilização. Muito embora não seja causador de malefícios quando utilizado em construções, é também necessário estabelecer algumas desvantagens com relação à sua utilização.

Vantagens:

  • Alta resistência do material nos diversos estados de solicitação, tração, compressão, flexão, etc., o que permite aos elementos estruturais suportarem grandes esforços apesar das dimensões relativamente pequenas dos perfis que os compõem.
  • Apesar da alta massa específica do aço, na ordem de 78,50 KN/m3 , as estruturas metálicas são mais leves do que, por exemplo, as estruturas de concreto armado, proporcionado, assim, fundações menos onerosas.
  • As propriedades dos materiais oferecem grande margem de segurança, em vista do seu processo de fabricação que proporciona material único e homogêneo, com limites de escoamento, ruptura e módulo de elasticidade bem definidos.
  • As dimensões dos elementos estruturais oferecem grande margem de segurança, pois por terem sido fabricados em oficinas, são seriados e sua montagem é mecanizada, permitindo prazos mais curtos de execução de obras.
  • Apresenta possibilidade de desmontagem da estrutura e seu posterior reaproveitamento em outro local.
  • Apresenta possibilidade de substituição de perfis componentes da estrutura com facilidade, o que permite a realização de eventuais reforços de ordem estrutural, caso se necessite estruturas com maior capacidade de suporte de cargas.
  • Apresenta possibilidade de maior reaproveitamento de material em estoque, ou mesmo, sobras de obra, permitindo emendas devidamente dimensionadas, que diminuem as perdas de materiais, em geral corrente em obras.

Desvantagens:

- Limitação de fabricação em função do transporte até o local da montagem final, assim como custo desse mesmo transporte, em geral bastante oneroso.

- Necessidade de tratamento superficial das peças estruturais contra oxidação devido ao contato com o ar, sendo que esse ponto tem sido minorado através da utilização de perfis de alta resistência à corrosão atmosférica, cuja capacidade está na ordem de quatro vezes superior aos perfis de aço carbono convencionais.

- Necessidade de mão-de-obra e equipamentos especializados para a fabricação e montagem.

- Limitação, em algumas ocasiões, na disponibilidade de perfis estruturais, sendo sempre aconselhável antes do início de projetos estruturais, verificar junto ao mercado fornecedor, os perfis que possam estar em falta nesse mercado.

Ø Madeira tratada

A madeira é um dos materiais estruturais mais antigos utilizados pelo homem em edificações. Acrescente-se ainda o fato da madeira possuir um vasto campo de aplicação em construções como, pontes, residências, igrejas, passarelas, cimbramentos, edificações sujeitas a agentes altamente corrosivos etc.Apesar da madeira ter qualidades estruturais bastante apreciáveis, ainda há muito preconceito em relação a sua utilização como material estrutural. Em grande parte devido à falta de conhecimento adequado a respeito deste material, da falta de projetos específicos, bem como da cultura da construção civil brasileira. Como todos os materiais, a madeira apresenta vantagens e desvantagens em relação a sua utilização.

Vantagens:

  • É renovável, abundante e altamente sustentável na natureza.
  • Possui elevada resistência em relação a sua baixa massa específica.
  • Excelente isolante térmico e acústico.
  • Facilidade de trabalho e união das peças.
  • Inerte, mesmo quando está exposta a ambientes químicos.
  • Baixa demanda de energia para produção.
  • Pode ser reutilizada, por várias vezes.
  • Tem custo relativamente baixo.

Desvantagens:

- Possui variações transversais e longitudinais devido à variação da umidade.
- É combustível, particularmente na forma fragmentada, como gravetos e lascas.
- É relativamente vulnerável ao ataque de insetos e fungos, se não for tratada adequadamente.
- Possui composição heterogênea e anisotrópica.

Ø Utilização

Um dos momentos mais importantes, se não o mais, de um processo construtivo, é o planejamento. Nele pode-se pensar previamente a respeito de todos os recursos que serão utilizados no decorrer da obra e de que maneira ela pode ser a mais eficiente, levando em conta preço, facilidade, peso, resistência, etc. Um passo fundamental é a escolha da maneira como será feita a estrutura: metálica ou de concreto. Ambas tem seus prós e contras e devem ser escolhidas para cada ocasião, mas quais são as características que tornam cada uma mais recomendadas para certa obra?

1 - Execução: enquanto a estrutura de concreto deve ser produzida toda na obra, a metálica é apenas montada, tendo sua produção feita em fábrica.

2 - Material: enquanto na estrutura de concreto os materiais são diversos, entre eles a areia, cimento, brita, tinta, água, formas de madeira, serrote, ferragem, etc, sendo ainda que alguns precisam de um tempo maior para serem produzidos e com possibilidade de erro, na estrutura metálica precisa basicamente de parafusos, aço e tinta, já que ela chega ao canteiro de obra quase pronta.

3 - Quantidade de material e espaço: a utilização de material e espaço, enquanto na estrutura de concreto são de difícil estimativa, na metálica já é possível saber antes mesmo de produzi-lá e com erros mínimos.

4 - Mão-de-obra: levando em consideração o mesmo tamanho de construção e o mesmo tempo, seriam necessários muito mais operários na parte da estrutura de concreto do que da metálica, pois enquanto as paredes ainda sobem com toda a linha de produção da matéria-prima, a metálica é apenas montada. Deve-se destacar que a mão-de-obra utilizada numa estrutura metálica é bem mais especializada, o que a encarece, além da carência de profissionais habilitados. Mão-de-obra para concreto há em mais abundância e exige menos qualificação e remuneração. Erros são por vezes admissíveis e corrigidos. Erros na metálica devem ser nulos.

5 - Peso: é um fator extremamente importante na escolha do tipo de estrutura que será usada, e neste caso a metálica, novamente, sai ganhando. A fundação fica mais tranquila pela quantidade de blocos a serem usados, pela estrutura em si, e tudo isso alivia a tensão nas vigas e colunas e deixa a base muito mais leve.

6 - Barulho: de fato, este é um problema quando falamos em estruturas metálicas. Escadas pré-produzidas, por exemplo, se não forem bem forradas, serão bem barulhentas. No caso de edifícios, os passos no andar de cima, barulho de descarga e até a conversa dos vizinhos, dependendo da altura, poderão ser bem escutados a ponto de incomodar. As estruturas de concreto não têm esse problema, logo que as paredes são mais grossas e o material ajuda na contenção dos ruídos.

7 - Temperatura: é, o material não ajuda muito na estrutura metálica. O local é um tanto quando gélido no frio e quente no calor. A estrutura não retém a temperatura e acaba piorando a situação do ambiente. As estruturas de concreto são mais aconchegantes, conseguem reter o calor no ambiente interno quando está frio e também não deixa que ele entre muito quando está calor, aliviando significativamente essa questão do desconforto.

8 - Resistência: esse item é imparcial. A questão tratada na resistência é o que possibilita que ambas sejam utilizadas. Nenhum deixa a desejar ou mostra-se superior à outra.

9 - Financeiro: a estrutura metálica em si é bem cara, mas levando em consideração todos os materiais que serão usados para produzir a estrutura de concreto, é mais em conta. O que encarece, infelizmente, no caso do Brasil, é a disponibilidade de mão-de-obra.

10 - Proteção contra fogo: novamente a estrutura de concreto apresenta um item no qual sai na frente. Esse tipo de construção não precisa de muitos recursos a mais para proteção contra fogo, já nas estruturas metálicas gasta-se uma boa disposição para o projeto e execução dele, no intuito de evitar quaisquer problemas.

11 - Prazos: é, o prazo de entrega foge de ser o mesmo. A estrutura metálica está bem à frente nesse quesito, pois ao mesmo tempo que está fazendo as fundações, a parte estrutural está sendo também construída. Os pavimentos também podem ser feitos de 3 em 3 e as instalações elétricas são mais fáceis de se fazer. No caso da estrutura de concreto, a estrutura só começará a ser erguida após a fundação estar pronta, os pavimentos serão de 1 em 1, esperando ainda o tempo de cura do concreto para retirar a escora de vigas e também tem maior tempo de execução das instalações elétricas.

Fontes: Metalica, Construção.


© 2017 Segmenth Business Development Consultancy - Rua Professor Pedro Pedreschi, 141 139 - Tremembé - São Paulo/SP - CEP: 02372-000
Desenvolvido por Webnode
Crie seu site grátis!